sexta-feira, 13 de março de 2015

Can You Be Mine. (Seventeenth)

17º  Capitulo

  O funeral da minha mãe aconteceu no dia seguinte.
  Todos estavam comigo, Agatha e Ian, Luke, Bond.
  Não sabia ao certo o que sentir; Agatha e eu falamos algumas coisas depois do discurso mórbido do tal padre. As lágrimas não abandonaram nossos rostos nem quando chegamos em casa.
  _________________________________________________________________________
 
  Duas semanas se passaram e –eu e Luke nos beijávamos com mais frequência, nada comparado ao Ian e a Agatha, mas...  –lembrei-me de meu aniversário. Sim, irei completar 18 anos -e até da vontade de rir uma risada bem seca- eu não tenho mais minha mãe. Dezoito anos e sem mãe. Isso não é justo. Nunca vai ser justo.
____
 -Mas Margo, a vida segue –Agatha tentava me convencer de comemorar meu aniversário –Olha! Você vai completar 18 amanhã, eu não to falando que não sinto pela sua mãe, claro que não, você sabe que ela era uma mãe pra mim também. Até porque eu também vou fazer 18 anos e não vou ter uma mãe...
 -Agatha. Chega, tá!? Olha. Agora eu sei muito bem como você se sente e não precisa mais falar sobre isso, ok? Você tem razão. A vida segue. E tudo bem. Vamos comemorar meu aniversário. Mas não quero que pense que só porque vamos comemorar algo e vamos nos divertir, não vou estar triste ou distante.
  Ela pulou em cima de mim e, literalmente, agarrou meu pescoço. E caímos.
 -Você merecia um beijo Margie! –ela disse enquanto ríamos.
 -Vá em frente.
 -Ei! Eu tenho namorado agora, lembra!?
 -NÃÃÃO! VOCÊS ESTÃO MESMO NAMORANDO?! AI MEU DEUS!!! EU SEMPRE SOUBE, EU SEMPRE DISSE! EU SOU VIDENTE!
  Nos sentamos e conversamos tudo o que eu não havia falado nesses dias que se passaram.

  ***

20h45

 -ESQUEÇAM TUDO O QUE VOCÊS HAVIAM PLANEJADO –Ian entrou gritando na minha casa, acompanhado pelo Luke. –DE VERDADE. AS ESTRADAS QUE NOS LEVAM PARA OS MELHORES LUGARES ESTÃO CHEIAS DE GUARDAS OLHANDO A CARTEIRA DE MOTORISTA DE JOVENS INFRATORES QUE BUSCAM LIBERDADE...
 -IAN! PARE DE GRITAR! E se esqueceu que agora temos alguém maior de idade aqui? –fiz uma reverência.
 -Ah é! –Luke quem falou sentando-se ao lado do Ian –Agora, você já pode pagar por ter roubado meu coração.
  Devo ter ficado da cor da maça que estampa a capa de Crepúsculo.
  Creio que foi um choque em todos que estavam na sala, principalmente em mim. Quer dizer... Ele ta confessando seu amor por mim? Na verdade, minha vontade agora era de pular em cima dele e, ai meu Deus.
  Pena que não tenho essa coragem.
 -Ah Luke, cale a boca! –taquei um cigarro nele. –No mínimo você está bêbado.
 -Quem sabe?